IBERÊ CAMARGO & FRANCISCO STOCKINGER

22 de Set à 30 de Nov de 2018
Iberê Camargo & Francisco Stockinger
Download
Catálogo PDF

VER OBRAS
IBERÊ CAMARGO & FRANCISCO STOCKINGER

Texto de Iberê sobre Xico:

"Conheci o Xico em 1947, no Rio, no atelier de Bruno Giorgi. Ele se iniciava na escultura. De imediato nos tornamos amigos. Um ideal comum, a arte, nos aproximou para sempre. Via a sua transferência para Porto Alegre, com certo receio. Temia que a província não favorecesse o desenvolvimento de seu talento. Enganei-me. Foi exatamente no sul, nesta plaga de tradições cruentas que Xico criou seus imortais guerreiros, sempre prontos à luta, armados de escudos e pontudas lanças. Quixotesco, eles existem, heráldico, no intemporal da Arte. E, por certo, combatem em imaginárias refregas-vivências da fantasia do artista. Durante nosso prolongado afastamento, que durou quase trinta anos- ele em Porto Alegre, e eu no Rio - trocamos correspondência, sempre transbordante de humor e afeto. Quando das minhas vindas esporádicas à capital gaúcha, juntos, quixotescamente, nos empenhamos em acirrados debates. Entre muitos, ficou famoso o do Teatro de Equipe, nos idos de sessenta, que cunhou a inexorável expressão – ‘marasmo de Porto Alegre’.

Xico é esse escultor vigoroso que doma o ferro, o lenho e o mármore, com mão de mestre. E é ele também de todos nós, um grande amigo.”
IBERÊ CAMARGO
Porto Alegre, 1968

Iberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco StockingerIberê Camargo & Francisco Stockinger
×